Planeta Terra Versão 2.0

A grandeza de uma nação e seu progresso moral pode ser julgado pela forma como os seus animais são tratados.

Mahatma Gandhi (1869 ~ 1948)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Polícia britânica mata jovem com arma eléctrica

ArtigoComentários (0)
Segundo a Amnistia Internacional, de 2001 a 2007, morreram 290 pessoas depois de atingidas por agentes policiais armados com pistolas eléctricas.

A utilização de uma arma Taser pela polícia britânica causou a morte de um jovem de 27 anos no bairro de Barrow, en Cumbria, no norte Inglaterra. As forças de segurança terão recebido uma chamada que alertava para a existência de distúrbios no local.

Segundo noticia o Guardian, o jovem, pai de duas crianças de quatro e dois anos, faleceu no hospital na noite de quarta-feira após ter sido vítima de quatro disparos, por parte das forças policiais britânicas, de uma arma Taser.

Durante a detenção do jovem suspeito de causar estragos no apartamento onde residia, os sete agentes envolvidos na operação terão igualmente utilizado gás pimenta.


Utilização de armas Taser tem sido objecto de acesa polémica
Segundo a Amnistia Internacional, de 2001 a 2007, morreram 290 pessoas depois de atingidas por agentes policiais armados com pistolas eléctricas. A ONU já recomendou ao Estado português que abdique das pistolas recentemente adquiridas.

Em Portugal, este equipamento é fornecido ao governo português por António Amaro, da empresa Milícia, que, segundo a Visão, esteve envolvida no recrutamento de ex-militares e ex-polícias portugueses para o Iraque. António Amaro é também o representante em Portugal da Blackwater, a maior empresa de mercenários contratada pelo Pentágono.

Recentemente, chegou ao conhecimento público, através de um vídeo divulgado pelo jornal Público, a agressão, com recurso a uma arma Taser, a um recluso por parte de elementos do Grupo de Intervenção de Segurança Prisional (GISP) na cadeia de Paços de Ferreira em Setembro de 2010.

Este procedimento deu origem à abertura de dois processos de inquérito por parte do Serviço de Auditoria e Inspecção da DGSP e da Inspecção Geral dos Serviços de Justiça e motivou a apresentação, por parte do Bloco de Esquerda, de um requerimento a solicitar a realização de uma audição com o Senhor Ministro da Justiça, para discutir a utilização de armas Taser e a situação na prisão de Paços de Ferreira, que foi aprovado por unanimidade.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.