Planeta Terra Versão 2.0

A grandeza de uma nação e seu progresso moral pode ser julgado pela forma como os seus animais são tratados.

Mahatma Gandhi (1869 ~ 1948)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Manifestantes lançam tomates ao embaixador norte-americano na Síria

ArtigoComentários (0)
Apoiantes de Assad protestavam à porta do edifício do membro da oposição

Foto: Reuters/ Andrew Winning

Um grupo de manifestantes a favor do regime de Bashar al-Assad lançou tomates, ovos e pedras ao embaixador dos Estados Unidos em Damasco, Robert Ford, após a sua visita ao escritório de Hassan Abdul Azim, um membro da oposição.

googlAbdul Azim, que preside o partido da União Democrática Socialista Árabe, contou que cerca de 100 manifestantes tentaram entrar no seu escritório, quando perceberam que Ford se aproximava, e depois cercaram o embaixador. “Estavam a protestar às portas do edifício. Tentaram arrombar a porta do meu gabinete mas não conseguiram”, explicou à AFP.

“A partir do momento em que o embaixador entrou no edifício, ouvimos insultos proferidos pelos manifestantes”, acrescentou o opositor ao regime, que disse não ter acreditado que a vida de Ford corresse perigo.

O norte-americano, que tem sido acusado de incitar protestos, viu-se forçado a permanecer dentro do escritório durante pelo menos três horas, até que chegassem forças de segurança que o ajudaram a sair. A embaixada dos Estados Unidos já confirmou, num comunicado à AFP, que Ford regressou ileso.

Entretanto, a Síria acusou os Estados Unidos de instigarem a violência contra as forças do seu exército. “Declarações recentes dos funcionários da administração norte-americana indicam claramente que os Estados Unidos estão envolvidos no incentivo ao uso de violência pelos grupos armados contra o exército sírio”, sustenta um comunicado do ministro dos Negócios Estrangeiros.

Este comunicado poderá referir-se aos comentários tecidos por um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Mark Toner, que disse na terça-feira não ser “surpreendente” que a oposição usasse a força contra os militares.

A Síria continua a sofrer uma enorme pressão internacional para que acabe com a violência contra os manifestantes que exigem desde há seis meses a deposição do Presidente Bashar al-Assad. O Governo garante que está a caminho da implementação de reformas e que se encontra em negociações com membros da oposição, culpando “grupos terroristas” pela revolta.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas irá em breve votar uma resolução que exige o “fim imediato de toda a violência” pelo Estado e ameaça com mais sanções contra Assad e o seu círculo.

A ONU estima que em todo o país já morreram mais de 2700 pessoas desde o começo da repressão.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.