Planeta Terra Versão 2.0

A nossa sociedade é gerida por pessoas insanas com objectivos insanos. Eu penso que somos geridos por maníacos com fins maníacos, e penso que estou sujeito a ser posto de parte por expressar isso. É o que isso tem de insano.

John Lennon (1940 ~ 1980)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Festa termina com aniversariante detido e idoso baleado

ArtigoComentários (0)

Um aniversário acabou com tiros disparados pela polícia, provocando um idoso baleado, vários convidados com bastonadas, a detenção do aniversariante e do pai, com a PSP a alegar que fora recebida à pedrada, em Lisboa.

Os incidentes ocorreram cerca das 21h, entre as ruas Cidade de João Belo e Cidade de Quelimane, nos Olivais, onde cerca de duas dezenas de moradores celebravam os 17 anos do jovem detido, quando «a polícia chegou e começou a disparar e a carregar sobre as pessoas», contou a moradora Agostinha Mendes a um repórter da Agência Lusa no local.

Segundo o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, «a polícia foi recebida à pedrada», tendo um agente ficado ferido e uma viatura danificada.

A comissária das relações públicas do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, Carla Duarte, admitiu à Agência Lusa «terem sido disparados tiros de ‘shot gun’», que provocaram «ferimentos num homem de 84 anos», causados por «bagos de borracha», e mencionou a existência de um agente policial ferido.

O idoso foi assistido no local pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e transportado para um hospital de Lisboa.

Cinco pessoas, entre os 18 e os 40 anos, que pediram reserva de identidade por temerem retaliações, mostraram várias marcas, alegadamente provocadas pelos bastões dos agentes policiais.

O comando de Lisboa disse que teve de intervir porque as pessoas «não obedeceram a uma ordem policial para dispersar».

Uma moradora, Agostinha Mendes, de 82 anos, que diz ter ficado também ferida na carga policial, tendo sido assistida por vizinhos, criticou a «carga sobre mulheres, crianças e uma grávida que estavam na rua na festa de aniversário».

A PSP reconheceu à Agência Lusa, após insistência, que «foram disparados tiros com balas de borracha». No entanto, os moradores apresentaram também ao repórter da Agência Lusa no local no local vários invólucros de munições de nove milímetros recolhidos no local.

Na esquadra dos Olivais, onde o repórter se deslocou para saber os motivos das detenções e as causas da intervenção policial, os agentes de serviço remeteram para o Comando de Lisboa mais explicações.

A Agência Lusa confirmou com o INEM a entrada do idoso baleado no hospital de São José, mas em relação ao agente supostamente ferido nos confrontos não foi possível confirmar a sua entrada em qualquer serviço de urgência hospitalar.

A PSP, num segundo contacto com a Agência Lusa, através do sub-comissário Carlos Cachudo, explicou que os incidentes ocorreram no âmbito de uma «operação policial, devido a queixas de barulho», e que foram «disparados tiros de ‘shot-gun’ e pelo menos três tiros de pistola», devido a «várias pessoas que se puseram em fuga».

A PSP adiantou ainda que «vários indivíduos mandaram pedras contra a polícia, tendo resultado um rádio policial atingido e danos numa viatura», acrescentou o sub-comissário, que disse «estarem a decorrer investigações, pelo que não tem mais pormenores» deste caso.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.