Planeta Terra Versão 2.0

Não é nenhuma medida de saúde estar bem ajustado a uma sociedade profundamente doente.

Jiddu Krishnamurti (1885 ~ 1986)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Obama envia condolências à Noruega e sublinha necessidade de cooperação

ArtigoComentários (0)
Herman Van Rompuy, presidente da UE, condena veemente os atentados

Foto: Reuters/ Francois Lenoir

O Presidente norte-americano Barack Obama enviou “condolências pessoais aos noruegueses” e sublinhou a necessidade de a comunidade internacional se unir para impedir actos de terrorismo e “cooperar no domínio da informação”.

As condenações aos ataques que ocorreram junto ao gabinete do primeiro-ministro norueguês em Oslo e num encontro de jovens do partido no poder na ilha de Utoeya, a Sul da capital, chegaram de vários países. Obama sublinhou que os motivos dos atentados não são ainda conhecidos e enviou condolências aos noruegueses, à margem de um encontro com o primeiro-ministro da Nova Zelândia, John Key.

Antes das declarações de Obama, os EUA já tinha reagido aos ataques na Noruega através de uma porta-voz do Departamento de Estado, Heide Bronke Fulton. “Condenamos estes actos de violência horríveis”, disse à AFP. “Os nossos corações estão com as vítimas e as suas famílias, contactámos o Governo norueguês para enviar condolências”.

O presidente da União Europeia, Herman Van Rompuy, também condenou o atentado à bomba e manifestou a sua solidariedade para com o primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg. “Condeno de forma veemente estes actos ignóbeis para os quais não há qualquer justificação”, disse, adiantando que também enviou “mensagem de condolências e solidariedade da União Europeia ao primeiro-ministro Jens Stoltenberg e ao povo norueguês”.

Jerzy Buzek, presidente do Parlamento Europeu, salientou os “bons serviços” da Noruega na sua contribuição para a paz em algumas das regiões mais instáveis do planeta – o país está presente no Afeganistão e na missão na Líbia, é lá que é entregue todos os anos o Nobel da Paz. “A última coisa que merece é um atentado terrorista no seu solo”, disse Buzek.

Também o Presidente francês, Nicolas Sarkozy, qualificou os atentados de “odiosos e inaceitáveis”. Enviou uma mensagem ao primeiro-ministro norueguês em que manifestou a sua “profunda emoção” neste momento “dramático”.

As condolências chegaram também do Reino Unido, enviadas pelo chefe da diplomacia britânica William Hague “a todos os que perderam os familiares ou ficaram feridos no atroz atentado à bomba em Oslo”. O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico adiantou que o Reino Unido está “empenhado em cooperar sem descanso [com a Noruega] para combater a ameaça terrorista sob todas as formas”.

Na Alemanha, a chanceler Angela Merkel disse que “o Governo norueguês e a população norueguesa devem saber que o Governo alemão e os alemães estão solidários com eles”. E adiantou: “O que é claro é que todos os que acreditamos na democracia e na paz devemos condenar o terrorismo”.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.