Planeta Terra Versão 2.0

A Cobardia coloca a questão — É seguro?
A Conveniência coloca a questão — É política?
A Vaidade coloca a questão — É popular?
Mas a Consciência coloca a questão — É justo? E chega uma altura em que é preciso tomar uma posição que não é nem segura, nem política, nem popular, mas é preciso tomá-la porque é justa.

Martin Luther King (1929 ~ 1968)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Noruega: Polícia admite erro

ArtigoComentários (0)

Depois de muitas críticas, a polícia norueguesa admitiu ter escolhido um percurso mais longo do que o necessário para chegar à ilha de Utoya, a 22 de julho, quando 69 jovens foram assassinados a tiro.

Oslo fica a cerca de 40 quilómetros do lago onde se encontra a ilha. Um responsável da polícia confessou que o local da embarcação não era o mais apropriado. Segundo a televisão norueguesa, as forças policiais poderiam ter apanhado um barco muito mais perto de Utoya.

O resultado já é conhecido: a polícia só chegou ao local uma hora depois de ter sido alertada. Pelo caminho, a primeira embarcação teve uma avaria e só depois é que foram utilizados barcos mais rápidos.

Anders Behring Breivik teve tempo para abrir fogo sobre cerca de 600 jovens, fazendo 69 vítimas. Antes, a explosão de uma bomba junto à sede de governo em Oslo fazia oito mortos.

A polícia confirmou, entretanto, que o autor confesso dos dois ataques estava sob o efeito de drogas. Algo que Breivik tinha admitido no manifesto de 1500 páginas que publicou na internet.

Rótulos deste artigo

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.