Planeta Terra Versão 2.0

Na religião e na política, as crenças e convicções das pessoas são em quase todos os casos obtidas em segunda-mão e sem examinação por parte das autoridades, que não examinaram as questões em causa, mas obtiveram-nas em segunda-mão de outros não-examinadores, cujas suas opiniões sobre elas não valiam um vintém.

Mark Twain (1835 ~ 1910)

Pub

Dossiers

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos

Rótulos Mais Utilizados

Pub

Assassinato de Lech Kaczynski

Uma mensagem para quem se recusa a cooperar com as políticas globais.

Em 10 de Abril de 2010, o presidente da Polónia Lech Kaczynski tinha planeado deslocar-se até à Rússia para prestar homenagem às vítimas do massacre de Katyn, que tinha sido cometido há 70 anos.

No voo, em que o presidente ia, estavam também presentes cerca de 100 passageiros, entre os quais, membros da elite militar e civil polaca.

O avião, nunca chegou a aterrar - pelo menos na pista de aterragem do aeroporto de Smolensk, na Rússia. Despenhou-se ao chegar à pista e em circunstâncias dúbias justificadas por várias contradições que não valem muito a pena estar agora a enunciar. Isto porque poucos momentos depois do avião se ter despenhado, um civil que estava nas redondezas gravou com telemóvel tudo o que é preciso saber depois do avião se despenhar. E já vou chegar a essa parte. Antes disso quero só referir que caso o piloto tivesse optado por fazer uma aterragem manual, seria difícil dado que os candeeiros de iluminação da pista estavam desligados, e que os primeiros jornalistas a chegaram ao local foram mandados embora e os seus vídeos e fotografias confiscadas.

O vídeo, cuja a genuidade já foi garantida pelos serviços de inteligência polacos ABW, mostra dois indivíduos à procura de sobreviventes. Os sobreviventes acabaram por ser encontrados e acabaram por ser abatidos.

Eis a transcrição do vídeo, em tradução livre:

00:13 - Tem calma!
00:17 - Olha-lhe nos olhos.
00:22 - Tem calma!
00:29 - Oh, meu Deus!
00:30 - Todos! Mata-os!
00:38 - (som da sirene do aeroporto)
00:44 - Cerca-os! Dá a volta! Ele vai fugir!
00:47 - Dá-me uma arma.
00:49 - Anda cá, seu bastardo!
00:50 - Mata-o!
00:51 - Não nos matem! Não nos matem!
00:55 - Meu Deus, meu Deus, o que é isso?
00:55 - Dispara.
00:55 - (Barulho de recarregamento de uma arma)
00:57 - (Disparo nº 1)
01:01 - Não pode ser! (voz do autor do vídeo)
01:08 - (Disparo nº 2)
01:09 - (Risos)
01:13 - Voltem todos - mais depressa! Alteração de planos - voltem!
01:13 - (Disparo nº 3)
01:17 - (Disparo nº 4)
01:20 - Vamos embora daqui.
01:01 - Não pode ser! (voz do autor do vídeo)

É importante salientar que o autor do vídeo, Adrij Mendierej, dia 16 de Abril, foi esfaqueado e levado para o hospital em estado crítico. Poucos minutos depois de chegar ao hospital, apareceram dois desconhecidos que o desligaram do equipamento de respiração artificial e ainda o esfaquearam mais três vezes.

Também é importante salientar que uma das primeiras testemunhas a chegar ao local - para além de Adrij Mendierej - disse que «não havia cadeiras, malas, sacos ou - sobretudo - os corpos ou restos mortais humanos».

Num outro vídeo, com o audio recolhido das caixas-negras, era possível ouvir o piloto dizer que iam apenas quatro passageiros a bordo. Acontece que esse vídeo já desapareceu do Youtube.

Os sobreviventes assassinados também eram quatro.

Agora, por que razão é que alguém quereria assassinar o presidente polaco?

A adminstração de Lech Kaczynski, do ponto de vista dos Globalistas/ Imperialistas/ Comunidade Internacional, era uma pedra no sapato.

Primeiro a administração não estava com pressa nenhuma para adoptar a moeda única europeia. Segundo ignorou completamente a propaganda da Organização Mundial de Saúde e respectivos compinchas da Indústria Farmacêutica. Em terceiro também não estava a ir muito na conversa do Aquecimento Global e ameaçaram vetar o pacote de medidas se a UE não parasse de o impingir. A gota d' água, parece ter sido uma declaração do Banco Nacional da Polónia, que dispensava a extensão da linha de crédito do Fundo Monetário Internacional dado que economia do país estava melhor que nunca:

O conselho do Banco Nacional da Polónia está convencido que a situação na economia polaca e o sistema financeiro, actualmente é tão boa que a Polónia pode passar do grupo de países que são suportados pelo FMI para o grupo dos que, via o FMI, ajudam outros países a combater as repercussões da crise financeira global.

Um dos passageiros que alegadamente morreu no acidente era o director do Banco Nacional da Polónia - um euro-céptico chamado Slawomir Skrzypek.

Um outro ponto a frisar, é que a celebração do 70º aniversário do Massacre de Katyn era um evento do qual se tinha conhecimento antecipadamente, e que o avião do presidente, de fabrico russo, tinha sido renovado cinco meses antes. Os três motores e vários equipamentos de navegação foram também actualizados.

Considerando que a Polónia era gerida por uma administração euro-céptica, haveria melhor oportunidade para eliminar e criar uma de raiz pró-UE?

Os Globalistas gostavam tanto dele que nem o Obama, a Merkel, Sarkozy ou Berlusconi foram ao funeral por causa da alegada nuvem de cinzas.

Página 1 de 1