Planeta Terra Versão 2.0

Não é nenhuma medida de saúde estar bem ajustado a uma sociedade profundamente doente.

Jiddu Krishnamurti (1885 ~ 1986)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Liverpool investiga jogador que duvidou sobre autoria terrorista do atentado do 11/9

ArtigoComentários (0)

Os atentados do 11 de Setembro continuam a dar que falar, agora em palcos pouco comuns. Nathan Eccleston, jogador do Liverpool, está a ser investigado pelo clube devido a uma mensagem que publicou no Twitter onde transparece dúvidas sobre a real autoria terrorista do ataque.

A mensagem foi publicada por Nathan Eccleston, jovem de 20 anos do Liverpool que conta apenas nove presenças pelos ‘reds’ e foi sucessivamente emprestado ao Charlton e ao Huddersfield.

As palavras que estão a ser alvo de investigação interna foram publicadas no domingo, dia do décimo aniversário dos atentados, na página de Twitter do jogador. «Não vou dizer ataque, não deixem que os 'media' vos façam acreditar que foram os terroristas», disse o jogador, numa mensagem onde no final constavam as siglas «OTIS», que, de acordo com a BBC, são uma alusão à sociedade secreta dos Illuminati.

Em relação à mensagem – entretanto já retirada -, o Liverpool emitiu um comunicado onde afirma «levar o assunto muito seriamente» e que já informou o jogador de que «está a decorrer uma investigação sobre as circunstâncias que rodeiam a mensagem e sobre as medidas a adoptar».

O jogador já reagiu à polémica e novamente através de nova mensagem publicada na sua conta do Twitter. «Se não gostam do que tenho a dizer então não me sigam! [referência aos seguidores da sua página na rede social]».

«Algumas coisas foram retiradas do contexto», acrescentou ainda.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.