Planeta Terra Versão 2.0

Na religião e na política, as crenças e convicções das pessoas são em quase todos os casos obtidas em segunda-mão e sem examinação por parte das autoridades, que não examinaram as questões em causa, mas obtiveram-nas em segunda-mão de outros não-examinadores, cujas suas opiniões sobre elas não valiam um vintém.

Mark Twain (1835 ~ 1910)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Vírus que infectou central iraniana foi testado em Israel

ArtigoComentários (0)

O vírus Stuxnet, que infectou recentemente uma central nuclear do Irão e atrasou o programa nuclear iraniano, terá sido testado por Israel.

A informação está a ser avançada pelo New York Times (NYT), que refere que o vírus resultou de um programa que envolveu Israel e os EUA.

Segundo o diário norte-americano, que cita fontes militares e dos serviços secretos, o Stuxnet foi testado no complexo israelita de Dimona ao longo dos últimos dois anos.

O teste decorreu em infra-estruturas criadas pelas próprias forças israelitas bastante semelhantes às que existem nas centrais iranianas, onde o regime de Teerão está a enriquecer urânio.

Um dos especialistas que falou com o NYT acredita que «a razão pela qual o worm foi tão eficaz é porque os israelitas o testaram».

A identificação do vírus Stuxnet teve lugar em 2010 e é considerado o primeiro programa malicioso criado especificamente para atacar infra-estruturas industriais.

Nos últimos meses surgiram diversas investigações que apontam para o possível envolvimento de entidades governamentais no desenvolvimento do programa, que também afectou as centrais iranianas.

Os especialistas citados pelo diário norte-americano adiantaram que apesar de neutralizado, o vírus poderá estar programado para voltar a atacar os seus alvos iranianos.

Fonte: Sol

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.