Planeta Terra Versão 2.0

Se a tirania e a opressão chegarem a esta terra, será sob o disfarce de combater um inimigo externo... A perca de Liberdade em casa será justificada como necessária ao combate, contra o perigo externo, real ou imaginado.

James Madison (1751 ~ 1836)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Nove mortos em raides da aviação israelita contra Gaza

ArtigoComentários (0)
Três das vítimas eram civis

Foto: Reuters/ braheem Abu Mustafa

Nove palestinianos, cinco dos quais civis, morreram e mais de 60 ficaram feridos em raides da aviação israelita contra a Faixa de Gaza, em retaliação contra o disparo de rockets a partir daquele território.

A jornada, a mais sangrenta desde o fim da guerra de 2008/2009, começou com a morte de dois combatentes do Hamas em Khan Younis (Sul). Horas depois, três civis – mãe e filha e um idoso – morreram no mesmo sector, quando um míssil atingiu a casa em que se encontravam, ferindo outras três mulheres.

Pouco depois, a aviação israelita abateu dois militantes islamistas em Beit Lahiya (Norte), de onde estariam a ser disparados rockets contra Israel. Antes de o dia terminar, outras duas pessoas, incluindo um menino de dez anos, morriam noutro ataque, desta feita contra o leste do território.

Ao todo, são já 14 os palestinianos mortos desde a tarde de quinta-feira, quando um projéctil – que algumas fontes identificaram como um míssil antitanque – atingiu um autocarro escolar no Sul de Israel, ferindo com gravidade um adolescente de 16 anos.

Depois disso, mais de 50 rockets foram lançados contra território israelita, sem no entanto provocarem vítimas. O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, avisou que o Exército “continuará a atacar com determinação” os autores dos disparos, mesmo depois de um apelo ao cessar-fogo feito pelo Hamas, fazendo temer um fim definitivo da relativa acalmia dos últimos dois anos na fronteira entre Israel e Gaza.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.