Planeta Terra Versão 2.0

A sociedade só começará a mostrar sinais de sanidade no dia em que as pessoas começarem a celebrar o facto de alguém ter ficado desempregado.

Christophe Charneca

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Egipto constrói muro em frente a embaixada de Israel no Cairo

ArtigoComentários (0)
Manifestante egípcio escreve com spray: "Egípcios querem a queda do muro"

Foto: Reuters/ Mohamed Abd El-Ghany

As autoridades egípcias iniciaram a construção de uma parede de cimento nas imediações da embaixada de Israel, no Cairo, para evitar situações como as do mês passado, quando um manifestante trepou o edifício e retirou a bandeira israelita.

“O povo quer a queda do muro”, pode ler-se num dos painéis de cimento que vários operários colocaram em frente à embaixada, palco de vários protestos de egípcios indignados com a política do país vizinho. Os acontecimentos de maior gravidade ocorreram no mês passado, com a morte de cinco polícias egípcios durante os ataques aéreos lançados na fronteira por Israel, como resposta ao triplo atentado que a 18 de Agosto matou oito israelitas.

O muro, que mede dois metros e meio e que se estenderá por 100 metros, pretende proteger “os pisos inferiores do edifício e evitar tensões entre manifestantes e residentes”, disse o governador do distrito de Gizé, Ali Abdel Rahman, ao jornal independente Al Masri al Youm. Os trabalhadores egípcios estiveram a pintar as cores da sua bandeira no muro.

As relações entre os dois países foram pacificadas pelo tratado de 1979, mas desde o triunfo da revolução egípcia em Fevereiro que houve uma mudança. O país árabe, dirigido por uma junta militar, terminou em Maio o bloqueio na Faixa de Gaza. Activistas egípcios pedem a expulsão do embaixador israelita, a revisão dos acordos de Camp David (assinados em 1978 e que precederam o tratado de paz) e dos tratados económicos com Israel.

Os movimentos “Eu sou pró-Intifada egípcia” e “Unidade egípcia”, organizadores de uma manifestação para esta terça-feira de manhã frente à embaixada, apelaram em comunicado que fosse tomada uma decisão igual à da Turquia, que a 2 de Setembro retirou o seu embaixador em Israel e cortou ao mínimo as relações com o Estado israelita pelo ataque à flotilha em 2010.

Rótulos deste artigo

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.