Planeta Terra Versão 2.0

Que sorte para os governos que as pessoas que eles administram não pensam.

Adolf Hitler (1889 ~ 1945)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Dez palestinianos mortos e 100 feridos na fronteira do Líbano com Israel

ArtigoComentários (0)
Em Gaza, pelo menos 45 pessoas ficaram feridas

Foto: Reuters/ Suhaib Salem

Os incidentes, no dia em que passam 63 anos desde a criação do Estado hebraico, repetiram-se na fronteira com a Faixa de Gaza e também mais a Norte, onde dezenas de pessoas vindas da Síria foram feridas ao tentar entrar nas colinas de Golã, ocupadas por Israel.

Para os árabes, este é o dia da “Naqba” (a catástrofe), em que recordam o êxodo que se seguiu à criação do Estado de Israel, em Maio de 1948, quando centenas de milhares de palestinianos fugiram ou foram desalojados das suas casas. A ocasião é, anualmente aproveitada para manifestações, que não raras vezes terminam em violência.

Na fronteira com o Líbano, segundo a AFP, o número de feridos chega a 100, 13 em estado grave. Os mortos seriam 10.

Segundo um correspondente da AFP, a marcha em Gaza tinha como destino o posto fronteiriço de Eretz, há vários meses encerrado por Israel. Ao verem aproximar a multidão, os soldados israelitas abriram fogo, ferindo dezenas de pessoas. Fontes médicas contam que das 45 pessoas alvejadas, cinco encontram-se em estado grave.




Reagindo à notícia, a rádio militar israelita adianta que os soldados, que têm ordens específicas para evitar qualquer tentativa de entrada não autorizada no seu território, dispararam primeiro para o ar é, só depois, para as pernas dos manifestantes. Apesar dos tiros, adianta a mesma fonte, alguns manifestantes terão conseguido mesmo atravessar o posto fronteiriço.

Pouco depois, a Reuters dava conta de uma nova tentativa de trespasse, desta vez nos montes Golã. Um grupo de refugiados palestinianos terá derrubado a vedação que separa o território sírio da parte anexada por Israel em 1967, tendo sido recebidos a tiro. Dolan Abu Salah, autarca da cidade de Majdal Shams, sob controlo israelita, contou que dezenas de manifestantes ficaram feridos e, segundo fontes citadas pela imprensa israelita, quatro pessoas terão acabado por morrer. O Exército israelita recusou fazer qualquer comentário.

O dia da “Naqba” ficou ainda marcado por vários incidentes na Cisjordânia, com registo de pelo menos cinco feridos em confrontos no posto de controlo de Kalandia, à entrada de Jerusalém, e por várias manifestações na Faixa de Gaza. Já esta manhã, um camião, conduzido por um árabe israelita, atropelou dezenas de pessoas e abalroou vários carros em Telavive, fazendo um morto e 17 feridos. A polícia está ainda a investigar se tratou de um acidente ou de um ataque.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.