Planeta Terra Versão 2.0

Uma injustiça em qualquer parte é uma ameaça em todo a parte.

Martin Luther King (1929 ~ 1968)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Confrontos mortíferos nos Montes Golã

ArtigoComentários (0)

O Exército israelita abriu fogo sobre um grupo de manifestantes pró-palestinianos sírios, concentrados nos Montes Golã, para recordar a “Naksa”, a derrota das forças árabes por Israel durante a Guerra dos Seis Dias.

A televisão síria fala em 11 mortos e 220 feridos.

Os manifestantes ignoraram os alertas das autoridades israelitas. Tentaram cruzar o território ocupado por Israel em 1967, e lançaram pedras e lixo sobre a vedação de arame farpado erguida perto da localidade fronteiriça de Majdal Shams.

Antecipando este cenário, o Governo israelita tinha deslocado efetivos para os Montes Golã, onde fica a linha de cessar-fogo com a Síria, assim como para a fronteira com o Líbano, com a Faixa de Gaza e a Cisjordânia ocupada.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, disse aos soldados para atuarem de forma contundente, mas evitando a carnificina.

44 anos depois da Guerra dos Seis Dias, são várias as vozes que se manifestam a favor da criação de um Estado Palestiniano, com base nas fronteiras de 1967.

No entanto, o atual Governo israelita está manifestamente contra esta posição

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.