Planeta Terra Versão 2.0

Numa época em que a mentira é universal, dizer a verdade é um acto revolucionário.

George Orwell (1903 ~ 1950)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Confrontos em Jerusalém após morte a tiro de palestiniano

ArtigoComentários (0)
A polícia anti-motim israelita foi obrigada a intervir

Foto: Marco Longaria/ AFP

A morte de um palestiniano por um segurança israelita levou hoje, quarta-feira, a confrontos em Jerusalém oriental, numa altura em que a questão da colonização judaica na Cisjordânia ameaça fazer descarrilar as negociações israelo-palestinianas.

Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas nos confrontos entre manifestantes palestinianos que atiravam pedras e polícias israelitas que dispararam balas de borracha, constataram jornalistas da agência noticiosa francesa AFP.

Samir Serhan, de cerca de 30 anos, foi morto a tiro por um segurança no bairro de Silwan, palco de frequentes confrontos entre várias dezenas de colonos instalados nalgumas casas e os 12 000 habitantes palestinianos.

Um "guarda encarregado de proteger os residentes judeus do bairro disparou depois de ter sido atacado na sua viatura à pedrada", disse o porta-voz da polícia israelita Micky Rosenfeld.

A polícia abriu um inquérito e o guarda foi interpelado para ser interrogado, indicou.

A vítima já tinha sido detida no passado por "participação em confrontos", afirmou Rosenfeld, enquanto a rádio militar israelita divulgou que duas facas e uma chave de fendas foram encontradas na posse de Serhan.

Em Silwan está prevista a construção de um controverso parque arqueológico bíblico. A câmara deu em Junho "luz verde" ao projecto, cuja gestão foi atribuída a uma associação ultranacionalista, que encoraja a colonização judaica em Jerusalém oriental.

Esta zona da cidade foi ocupada em 1967 por Israel e depois anexada, o que não é reconhecido pela comunidade internacional.

Fonte: Jornal de Notícias

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.