Planeta Terra Versão 2.0

Se a tirania e a opressão chegarem a esta terra, será sob o disfarce de combater um inimigo externo... A perca de Liberdade em casa será justificada como necessária ao combate, contra o perigo externo, real ou imaginado.

James Madison (1751 ~ 1836)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Irão declara ter destruído avião espião dos EUA

ArtigoComentários (0)

O Irão derrubou um avião norte-americano não pilotado que estaria a espiar a instalação nuclear de Fordu, segundo informou um site estatal, um dia depois de confirmar a colocação de uma nova geração de centrífugadoras mais avançadas de enriquecimento de urânio.

“Um avião não-pilotado dos Estados Unidos a voar sobre a sagrada cidade de Qom, perto das instalações de enriquecimento de urânio de Fortu, foi derrubado pelas unidades de defesa aérea dos Guardas da Revolução”, disse o deputado Ali Aghazadeh Dafsari, citado pelo site do Clube de Jovens Jornalistas, filiado à televisão estatal iraniana. “O avião estava a tentar recolher informação sobre a localização da instalação nuclear para a CIA”, acrescentou sem dar mais detalhes sobre quando o incidente ocorreu.

Outro órgão de comunicação estatal não noticiou o caso e os funcionários iranianos mostraram-se indisponíveis para comentar. Três responsáveis norte-americanos disseram que não havia nenhuma indicação ou informação sobre o derrube do avião.

A existência da instalação em Fortu, construída secretamente num "bunker" de uma montanha perto de Qom, foi reconhecida pelo Irão depois de os serviços secretos ocidentais a terem identificado em 2009.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Ramin Mehmanparast, confirmou ontem uma notícia da Reuters da semana passada que dizia que o Irão estava a montar mais dois modelos de centrífugadoras usadas para refinar o urânio para testes de larga escala.

Em Janeiro, o líder dos Guardas da Revolução tinha anunciado a destruição de outros dois aviões ocidentais de reconhecimento não tripulados no Golfo Pérsico. Porém, o Pentágono negou, mas acrescentou que tinha conhecimento de alguns engenhos que se despenharam por problemas mecânicos.

O Irão tem tido desentendimentos com as grandes potências, sobretudo os Estados Unidos e Israel, pelo seu programa nuclear. Norte-americanos e aliados dizem que o objectivo do Irão é a produção de armas nucleares, embora o regime de Teerão o negue e diga que quer apenas gerar electricidade.

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês já adiantou que o derrube do avião não pilotado é uma “nova onda de provocações” que desrespeita as resoluções das Nações Unidas.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.