Planeta Terra Versão 2.0

A felicidade é quando o que pensas, o que dizes e o que fazes estão em harmonia.

Mahatma Gandhi (1869 ~ 1948)

Pub

Doações

Saldo Acumulado: 0 EUR

Só é possível continuar a fazer este trabalho graças à sua generosidade.

Se considera que a informação aqui disponibilizada tem relevância para si e pretende fazer uma doação, por favor faça uma que esteja dentro das suas possibilidades financeiras.

Saiba como

Últimos Artigos

Globo
Portugal
Dinheiro
Ciência e Tecnologia
Conflitos Mundiais
Big Brother
Tirania
Fenómenos
Pub

Britânicos desenvolvem videovigilância inteligente

ArtigoComentários (0)

Um grupo de investigadores do Reino Unido está a desenvolver um sistema de videovigilância inteligente, capaz de identificar comportamentos criminosos e seguir suspeitos de forma automática, apagando as imagens que estão a mais.

O projecto está a ser desenvolvido por investigadores da Kingston University e baseia-se em tecnologias de inteligência artificial para identificar comportamentos que possam estar relacionados com actividades criminosas, como alguém empunhar uma arma, avança a BBC.

Depois de identificar este tipo de comportamentos, as câmaras de videovigilância seguem o suspeito, de forma automática, enquanto este se encontrar no perímetro vigiado.

Apesar de estar a gerar alguma polémica no Reino Unido, por parte de defensores do direito à privacidade, os criadores da tecnologia argumentam que esta poder ser útil para as autoridades se focarem nos criminosos, dado que há a possibilidade de apagar as imagens de pessoas que nada têm a ver com o acto.

Em declarações à estação britânica um dos investigadores envolvidos no projecto, James Orwell, revela que a tecnologia consiste em programar um computador para identificar determinados comportamentos.

O académico dá como exemplo casos de motins, como os que ocorreram recentemente no Reino Unido, onde as câmaras podem guardar imagens que correspondam aqueles movimentos.

Assim que estes movimentos são identificados, o software edita automaticamente as imagens captadas pelas câmaras, para que o computador possa gravar apenas os movimentos do suspeito, antes e depois de ter tido o comportamento.

«Se uma janela é partida e uma loja roubada numa rua do centro da cidade, a tecnologia volta atrás para ver quem destruiu a montra e recupera os seus passos [do autor do crime] para ver quando e onde é que entrou no centro da cidade», esclarece James Orwell.

O projecto britânico faz parte de uma iniciativa europeia mais alargada, que tem como objectivo criar sistemas de videovigilância menos invasores da privacidade dos cidadãos.

Uma das características dirigidas a esta preocupação é a capacidade do sistema apagar automaticamente as imagens que tenham sido gravadas a mais.

Reportar Erro

Caso tenha detectado algum tipo erro por favor descreva-o.